PERGUNTAS FREQUENTES

Qual a diferença entre poço artesiano e semi artesiano?

Geoste responde: Os dois projetos têm o nome técnico de POÇO TUBULAR PROFUNDO. O que difere um de outro é que o chamado artesiano tem uma pressão de confinamento da água maior e jorra sozinho, sem equipamento de bombeamento. Já o semi artesiano necessita de um equipamento de bombeamento para poder jogar a água em um reservatório. Ambos não têm ligação com a metragem final e dependem exclusivamente da condição geológica do local a ser perfurado.

Qual o custo de um poço artesiano ou semi artesiano?

Geoste responde: O custo de um poço é dimensionado por alguns fatores que são ligados à geologia do local da perfuração como tipo de litologia, profundidade final e quantidade de revestimento (tubos que são instalados nas camadas inconsistentes até a rocha ou no caso de região sedimentar até a metragem necessária para finalizar o projeto) e materiais utilizados. Consulte sua região e teremos prazer em esclarecer mais especificamente o seu projeto.

Existe a necessidade de autorização ou licença para perfurar um poço?

Geoste responde: Sim, cada estado tem sua legislação e aqui no estado de São Paulo é necessária a solicitação de uma licença de execução antes da perfuração e uma outra de exploração depois do poço construído. Em casos de pequenos consumos como casa, chácaras e pequenas agriculturas, é possível solicitar uma dispensa de outorga. Consulte nosso departamento técnico/comercial sobre estas providências.

Qual a diferença de um poço caipira para um poço artesiano ou semiartesiano?

Geoste responde: Poço caipira são os poços que fazem a captação de água superficial ou de lençol freático, essa água tem sua reposição por infiltrações e também por chuvas. Ficam também mais vulneráveis à contaminação. Já o poço tubular profundo tem sua vazão captada através das fraturas de rocha (em litologia rochosa ou em sedimentos na formação sedimentar) e são águas com menor possibilidade de uma contaminação.

Se ocorrer de pegar uma rocha durante a perfuração pode ter problemas para a continuidade da obra?

Geoste responde: Não, a Geoeste conta com equipamentos de última geração para a perfuração deste tipo de material. Sondas roto pneumáticas têm capacidade para perfurar até 600 metros de profundidade em rocha cristalina.

Em sítios ou chácaras, é viável o custo financeiro para instalar um poço artesiano?

Geoste responde: A construção de um poço artesiano ou semi artesiano é a solução para locais onde não se tem água encanada ou o custo das concessionárias é abusivo. A independência de vazão traz tranquilidade ao contratante, economia e ainda pode contar com a Geoeste para a manutenção preventiva ou corretiva do poço.

É necessário manutenção nos poços?

Geoste responde: Um poço bem construído tem sua vida útil em média de 35 a 50 anos. Recomendamos uma manutenção preventiva a cada intervalo de 3 a 5 anos.

Qual a probabilidade de um poço dar água?

Geoste responde: Em mais de 5 mil poços perfurados em 30 anos de mercado, chegamos na seguinte conclusão: 78% dos poços produzem vazão acima da necessidade e expectativa. 14% dos casos atendem a vazão e ficam abaixo da expectativa e 8% dos casos produzem vazão que não atendem.

É cobrada alguma taxa para orçamento ou visita?

Geoste responde: Não cobramos para fazer o estudo, posterior proposta e visita em sua obra. Fale com nosso departamento técnico/comercial que teremos o maior prazer em atendê-lo.

Perguntas Frequentes